Após depoimento, Gecoc pede revogação da prisão de empresário

Luciano Lima Lopes toma ciência das acusações contra ele

Os promotores que integram o Grupo Especializado de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) requisitaram, aos juízes da 17ª Vara Criminal da Capital, a revogação da prisão do empresário, Luciano Lima Lopes, detido durante operação para cumprimento de mandados de busca e apreensão e prisão de suspeitos de fraudes em licitações e estelionato.

Segundo a assessoria de comunicação do Ministério Público Estadual, os promotores do Gecoc decidiram pedir a liberação do suspeito, após ouvi-lo e coletarem informações fundamentais ao andamento das investigações.
 
“Para o MPE/AL, já que o acusado contribuiu e revelou dados que vão ajudar na continuidade da apuração, ele não oferecerá mais riscos, pelo menos por enquanto, de esconder supostas provas, caso fique em liberdade”.
 
A assessoria acrescentou que após a investigação, o empresário e demais envolvidos no esquema de fraudes em licitações serão alvo de ação penal ajuizada pelo Gecoc. (Leia também: Promotor diz que locadora era ‘fábrica de documentos’ para fraudar licitações).
 
Para o advogado do empresário, Augusto Bonfim, o pedido de revogação da prisão no mesmo dia em que ela ocorre demonstra que o arcabouço de provas apresentado não é tão forte para mantê-lo preso. “Seus argumentos foram convincentes e comprovam a sua inocência no caso”, destacou a defesa, que aguarda a decisão da 17ª Vara.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!