Jean Wyllys cospe em Jair Bolsonaro após votar

17/04/2016 21:28

Após seu voto, ele foi até Bolsonaro que havia votado antes.
Jean Wyllys (Crédito: Reprodução TV Câmara)
O deputado Jean Wyllys, do PSOL, votou não ao impeachment e disse em seu discurso que está ‘constrangido de participar de uma farsa conduzida por um ladrão e apoiada por torturadores e analfabetos políticos’. Após seu voto, ele foi até Bolsonaro que havia votado antes e teria cuspido contra o colega. Jair Bolsonaro fez referência e celebrou a ditadura militar no momento de seu voto.
 
Wyllys se manifestou sobre o episódio em sua página na internet. “Depois de anunciar o meu voto NÃO ao golpe de estado de Cunha, Temer e a oposição de direita, o deputado fascista viúva da ditadura me insultou, gritando “veado”, “queima-rosca”, “boiola” e outras ofensas homofóbicas e tentou agarrar meu braço violentamente na saída. Eu reagi cuspindo no fascista. Não vou negar e nem me envergonhar disso. É o mínimo que merece um deputado que “dedica” seu voto a favor do golpe ao torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra, ex-chefe do DOI-CODI do II Exército durante a ditadura militar. Não vou me calar e nem vou permitir que esse canalha fascista, machista, homofóbico e golpista me agrida ou me ameace. Ele cospe diariamente nos direitos de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais. Ele cospe diariamente na democracia. Ele usa a violência física contra seus colegas na Câmara, chamou uma deputada de vagabunda e ameaçou com estuprá-la. Ele cospe o tempo todo nos direitos humanos, na liberdade e na dignidade de milhões de pessoas. Eu não saí do armário para o orgulho para ficar queto ou com medo desse canalha.”

 

Voltar

Contato

Jovem News
São Paulo
São Paulo, Brasil

+55 (82) 9809-5017

© 2017 Todos os direitos reservados.

Make a free website

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!