Luisa Arraes, de 'Justiça', sobre assédio sexual: 'Já sofri, toda mulher sofre'

Luisa Arraes, de 'Justiça', sobre assédio sexual: 'Já sofri, toda mulher sofre'

Atriz, que na minissérie será vítima de estupro, comemora poder abordar a violência contra a mulher: 'Não pode parecer natural'

Luisa Arraes se prepara para viver cenas fortes na minissérie "Justiça", com estreia marcada para 22 de agosto na TV Globo. Após interpretar a mocinha Laís na novela "Babilônia", a atriz vai dar vida a Débora, mulher que sofre um estupro e luta durante anos para descobrir a identidade de seu agressor.
No lançamento da minissérie, nesta segunda-feira (25), Luisa contou que já sofreu assédio: "Toda mulher sofre. Já sofri e é absolutamente desagradável e constrangedor. Não é legal. A cultura do estupro passa por aí", afirma. A atriz comemora o fato de poder tocar no assunto polêmico na TV. Recentemente, o caso de uma jovem de 16 anos violentada por 33 homens, no Rio, ganhou repercussão e foi alvo de revolta por parte e famosos, como Monica Iozzi e Bruna Marquezine, que publicou texto em repúdio à violência contra as mulheres.
"Eu não gostaria de falar sobre estupro, porque é um medo muito grande, é um horror. Nas primeiras notícias, você não quer saber. Mas eu acho que o que me deu essa personagem foi o 'querer saber'. Esse medo de a gente não querer saber, não querer ir atrás, é maldade. Me sinto muito feliz de estar vivendo em uma onda feminista, é uma coisa que me ajuda nos menores lugares, realmente me sinto apoiada, amparada. De uns cinco anos para cá pulou com mais força e eu acho fundamental, inclusive nos pequenos gestos, na palavra. O incômodo é importante, nada pode parecer natural", discursa.
Apesar da violência sofrida por Débora, que no início da trama será casada com o personagem de Igor Angelkorte, a atriz enaltece a força da jovem. "Ela não leva a vida como coitada, pelo contrário. O maior ensinamento dessa série, para mim, é que a desgraça faz parte da vida. Às vezes a gente fica tentando esconder, mas a série abre o seu olho e tem a coragem de mostrar que isso faz parte do mundo também. Não é a vida como coitada, é a vida que abrange tudo. Tem que ter coragem de assistir".
"Justiça" vai mostrar diferentes casos de violência, como o da personagem de Marina Ruy Barbosa, que será assassinada pelo noivo em cena definida como "impactante" pela atriz. "É uma série bem pesada, que fala de coisas que a gente normalmente não quer saber. É muito interessante, e faz você não querer parar de assistir", adianta Luisa.

Luisa Arraes se prepara para viver cenas fortes na minissérie "Justiça", com estreia marcada para 22 de agosto na TV Globo. Após interpretar a mocinha Laís na novela "Babilônia", a atriz vai dar vida a Débora, mulher que sofre um estupro e luta durante anos para descobrir a identidade de seu agressor.

No lançamento da minissérie, nesta segunda-feira (25), Luisa contou que já sofreu assédio: "Toda mulher sofre. Já sofri e é absolutamente desagradável e constrangedor. Não é legal. A cultura do estupro passa por aí", afirma. A atriz comemora o fato de poder tocar no assunto polêmico na TV. Recentemente, o caso de uma jovem de 16 anos violentada por 33 homens, no Rio, ganhou repercussão e foi alvo de revolta por parte e famosos, como Monica Iozzi e Bruna Marquezine, que publicou texto em repúdio à violência contra as mulheres.

"Eu não gostaria de falar sobre estupro, porque é um medo muito grande, é um horror. Nas primeiras notícias, você não quer saber. Mas eu acho que o que me deu essa personagem foi o 'querer saber'. Esse medo de a gente não querer saber, não querer ir atrás, é maldade. Me sinto muito feliz de estar vivendo em uma onda feminista, é uma coisa que me ajuda nos menores lugares, realmente me sinto apoiada, amparada. De uns cinco anos para cá pulou com mais força e eu acho fundamental, inclusive nos pequenos gestos, na palavra. O incômodo é importante, nada pode parecer natural", discursa.

Apesar da violência sofrida por Débora, que no início da trama será casada com o personagem de Igor Angelkorte, a atriz enaltece a força da jovem. "Ela não leva a vida como coitada, pelo contrário. O maior ensinamento dessa série, para mim, é que a desgraça faz parte da vida. Às vezes a gente fica tentando esconder, mas a série abre o seu olho e tem a coragem de mostrar que isso faz parte do mundo também. Não é a vida como coitada, é a vida que abrange tudo. Tem que ter coragem de assistir".

"Justiça" vai mostrar diferentes casos de violência, como o da personagem de Marina Ruy Barbosa, que será assassinada pelo noivo em cena definida como "impactante" pela atriz. "É uma série bem pesada, que fala de coisas que a gente normalmente não quer saber. É muito interessante, e faz você não querer parar de assistir", adianta Luisa.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!